Página inicial > Antiguidade > Vinda do Filho do Homem (Mc 13,1-37); Mt 24,1-51; Lc 17,20-25)

Vinda do Filho do Homem (Mc 13,1-37); Mt 24,1-51; Lc 17,20-25)

sábado 23 de julho de 2022

    

Evangelhos  : Mc 13:1-37; Mt 24:1-51; Lc 17:20-25


Roberto Pla  

O fundo misterioso da cisão da alma   — mistério do qual já apontamos algo em outro lugar — se verifica no momento decisivo que se descreve no evangelho a “vinda do Filho   do Homem  ” sobre a consciência  , a parousia   individual, a qual pode entender-se ao mesmo tempo   como referida ao instante supremo da morte e também ao passo ainda mais supremo do nascimento interior   do “homem em Cristo  ”. O evangelho se ocupa desta ocorrência   em muitos lugares mas muito especialmente quando diz: “Estarão dois   no campo  : um é tomado e o outro deixado; duas mulheres moendo no mesmo moinho: uma é tomada,a outra deixada”.

Segundo relata Eusébio de Cesareia a propósito do Evangelho dos Hebreus, hoje perdido: “(Jesus) deu a conhecer a causa   da cisão das almas, qual a de sobreviver aos edifícios, como pudemos comprovar em um lugar do evangelho que está divulgado entre os judeus, em língua hebraica, onde se diz: Eu hei de escolher os que me comprazem e estes dá-me-os meu Pai no céu”.

Os que comprazem a Cristo são sem dúvida os conteúdos psíquicos do ruah uma vez purificados para ser convertidos em grão e agregar-se, em consequência, ao Filho do Homem, como enxerto que dá gordura à oliva. Em verdade  , cada conteúdo psíquico limpo, isto é, unitivo e universal  , cada vivência de signo   imortal que aparece no ruah, é como uma ovelha que andava perdida e foi resgatada entre noventa e nove mais (vide Ovelha Perdida). Evangelho de Tomé - Logion 25


No que toca o evangelho, as duas ordens psíquicas testamentárias (nefes e ruah) se dão como as duas tendências descendente e ascendente - os dois caminhos - subsistentes na alma. Em "figura", estas duas ordens em uma só alma são representadas como as duas mulheres que moem no mesmo moinho, ou os dois homens que estão no mesmo campo. A leitura evangélica é a mesma em ambos casos: "um(a) será deixado(a) — para a crucificação de só morte, com o corpo — e outro(a) será tomado(a)", para ressurreição   dentre os mortos. Evangelho de Tomé - Logion 87

VEJA TAMBÉM: Evangelho de Tomé - Logion 11


CONEXÕES: Destruição do Templo; Inicio das Dores; Presença do Espírito Santo; Abominação da Desolação; Aqueles Dias; Falsos Cristos e Profetas; Signos do Céu; Vinda Entre Nuvens