Página inicial > Arte e Simbolismo > Biblia Luz

Biblia Luz

domingo 20 de março de 2022

      

Léxico teológico de Maurice Cocagnac

Deus   é luz...
As religiões do Próximo-Oriente asiático frequentemente dotaram os deuses de uma auréola de esplendor. Este brilho permaneceria insustentável para os humanos, mas a face   do rei dela guardava o reflexo: "Na luz da face real   é a vida" (Pr 16,15).

Na fantástica aparição do "Visão   de Ezequiel - Carro do Senhor", Ezequiel discerne, após o fogo  , uma luz que é Deus ele mesmo. O tema da luz se torna aqui o meio extremo de dizer Deus: "E vi-a como a cor de âmbar, como a aparência do fogo pelo interior dele ao redor, desde o aspecto dos seus lombos, e daí para cima; e, desde o aspecto dos seus lombos e daí para baixo, vi como a semelhança   de fogo, e um resplendor ao redor dele. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória   do SENHOR; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto, e ouvi a voz de quem falava. (Ez 1:27-28)"

Para o livro da Sabedoria  , a luz   é eterna, quer dizer que ela é um atributo de Deus. Diz-se da Sabedoria: "Ela é um reflexo da luz eterna, um espelho   sem mácula da atividade   de Deus, uma imagem de sua bondade" (Sabedoria 7,26)

A luz é aqui mais que uma radiação   perceptível pela vista, é a energia infinita, debordante da natureza divina, seu ser essencialmente generoso.

"Deus só ama aquele que habita com a Sabedoria. Ela é, com efeito, mais bela que o sol, ela supera todas as constelações, comparada à luz, ela o porta  ; pois esta dá lugar à noite, mas contra a Sabedoria, o mal não previne." (Sabedoria 7,28-30)

Os homens podem participar da luz divina e por aí mesmo a uma vida plena de felicidade  , de inteligência   e da sabedoria: "Em ti está a fonte   de vida, por tua luz, vemos a luz" (Salmo   36,10).

O Evangelho de Jo  ão começa pela mesma afirmação  : "A vida era a luz dos homens e a luz brilhou nas trevas e as trevas não a apreenderam (...) O Verbo era a luz verdadeira que ilumina todo homem  " (Jo 1, 4-5 e 9).

Quanto a Epístola aos Hebreus, ela remexe com a tradição   do livro da Sabedoria: o Verbo, filho   do Pai, tem deste Pai a luz criadora e conservadora do mundo: "Brilho de sua glória, efigie de sua substância  , este Filho que sustenta o universo   por sua palavra poderosa..." (Hebreus 1,3).

Paulo invoca: "Aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra   e poder sempiterno." (1Tim 6:16).

E Tiago   de concluir: "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança   nem sombra de variação." (Tiago 1:17)