Página inicial > Imaginal > Nomes Concentrações

Nomes Concentrações

segunda-feira 28 de março de 2022

      

Antes de apresentarmos as concentrações cósmicas da cosmologia de G é importante ter em mente   as seguintes questões: "o que significa dentro do ensinamento de G sua cosmologia?"; "trata-se de uma descrição do Universo   físico?"; ou, pensando melhor, "trata-se da configuração imaginal do universo real (não-físico), da ‘vida real onde SOMOS’?". Não vejo qualquer interesse   em G de descrever o universo físico, embora afirme peremptoriamente que "G Materia - tudo é matéria", ainda vale a questão se, como acreditamos, isto G Materia - que ele denomina matéria não é matéria - o que denominamos matéria.

Denominação dos G Creatio   - novos surgimentos, por G Anjos   - querubins e serafins (RBN 39)

  • Toda "G Creatio - concentração relativamente independente" em geral foi definida pelo termo "cosmo"
  • Para distinguir   as diferentes ordens destes "cosmos", foi adicionado um prefixo:
    • Sol Absoluto - Mui Mui Santo Fonte-Primária Sol Absoluto = Protocosmo
    • Sóis-de-segunda-ordem   com seus resultados específicos = Defterocosmo
    • Sóis-de terceira-ordem, os chamados Planetas = Tritocosmo
    • A menor "formação relativamente independente" nos planetas = Microcosmo
      • Surgem graças ao inerente ao quinto Stopinder do sagrado   Heptaparaparshinokh
      • É a menor semelhança   - similaridade da Totalidade
    • Formações dos Microcosmos, que se agregam nos planetas constituindo os Tetartocosmos
      • Graças a uma das leis cósmicas de segundo-grau denominada "Sympatheia   - atração mútua do similar"
    • Todos os cosmos, que juntos compõem o Mundo - Mundo presente   = Megalocosmo. (RBN II-39)
      Segundo Robin   Bloor, G adotou uma terminologia diferente em RBN das palavras que usou quando ensinando ideias cosmológicas a Ouspensky  , reproduzidas nos FRAGMENTOS. Se considerarmos ainda o manuscrito de 1931 (v. RBN VERSIO - versões do Belzebu), a dificuldade   de conciliação de termos é ainda maior.

Nos FRAGMENTOS Ouspensky cita G dizendo:

É essencial saber que o completo ensinamento sobre os cosmos fala não de dois   [Macrocosmo e Microcosmo], mas de sete   cosmos incluídos uns dentro dos outros.

Sete cosmos, tomados juntos em suas relações mútuas, podem representar um quadro completo do universo. A ideia de dois cosmos análogos  , único vestígio acidentalmente salvo de um grande ensinamento completo, é tão parcial que não pode dar nenhuma ideia da analogia   entre o homem   e o mundo.

O ensinamento sobre cosmos considera sete cosmos:

  • O primeiro é o Protocosmo - o "primeiro cosmo".
  • O segundo é o Ayocosmo - o santo cosmo ou Megalocosmo, o "grande cosmo".
  • O terceiro é o Macrocosmo - o "vasto cosmo".
  • O quarto é o Deuterocosmo - o "segundo cosmo".
  • O quinto é o Mesocosmo - o "mundo intermediário - cosmo intermediário".
  • O sexto é o Tritocosmo - o "terceiro cosmo".
  • O sétimo é o Microcosmo - o "pequeno cosmo".

"O Protocosmo é o Absoluto   no raio   de criação ou mundo 1. O Ayocosmo é o mundo 3 ("Todos os Mundos" no raio de criação). O Macrocosmo é nosso estrelas - mundo estelar ou Via Láctea (mundo 6 no raio de criação). O Deuterocosmo é o Sol  , o sistema solar (mundo 12). O Mesocosmo é "Planetas - Todos os Planetas" (mundo 24) ou a Terra  , como representante do mundo planetário. O Tritocosmo é o anthropos - homem. O Microcosmo é o "átomo".

No Manuscrito de 1931, de novo descrevendo o raio de criação, escreveu:

Nomes foram então dados a estes cosmos, e estes nomes existem mesmo até o dia presente.

Assim todo nosso Universo foi chamado «Megalocosmo» desde então: e este Megalocosmo consiste de sete cosmos, estes sete cosmos são chamados como segue:

  • O Sol Absoluto ele mesmo: «Protocosmo»
  • Todos o recém criados sóis juntos: «Macrocosmo»
  • Cada recém-criado sol individualmente: «Defterocosmo»
  • Os sóis de terceiro grau chamados: «Mesocosmo»
  • As mais diminutas similaridades do Megalocosmo que eram formadas sobre os Mesocosmos eram chamadas «Microcosmo - Microcosmos»
  • Aquelas formas acumulando estes Microcosmo - Microcosmos foram chamadas : «Tritocosmo - Tritocosmos»

Por sinal, deves saber que os Mesocosmos são justo aqueles pontos do Universo, que agora chamamos planetas, e Tritocosmos são justo aquelas formas, agora chamadas entes, que habitam os planetas.

Nomes foram dados então também às emanações e radiações dos sóis de todos os três graus. As Emanações do Sol-Absoluto foram chamadas, «Ayalogos»; a emanação   dos recém-criados sóis, «Okidonos»; e as radiações dos planetas foram chamadas «Dinamodonis». (RBN 39)

Robin Bloor propõe a seguinte tabela:

- - TERMO - FRAGMENTOS - RBN 1931 - RBN 1950 - - Absoluto - Protocosmo - Megalocosmo - Megalocosmo - - Sol-Absoluto - Ayocosmo - Protocosmo - Protocosmo - - Galáxias - Macrocosmo - Macrocosmo - - - Sóis - Deuterocosmo - Defterocosmo - Defterocosmo - - Planetas - Mesocosmo - Mesocosmo - Tritocosmo - - Entes - Tritocosmo - Tritocosmo - Tetartocosmo - - Células (ou Átomo - Átomos) - Microcosmo - Microcosmo - Microcosmo - -

Para Bloor, G eventualmente decidiu usar o termo Protocosmo (i.é primeiro cosmo) para o Sol-Absoluto, preferiu o termo Megalocosmo para todos os cosmos tomados juntos, que podemos pensar como o Absoluto (conceitualmente isto é Adam   Kadmon, cujo Homem Universal   - corpo é o Universo, ao invés de G Deus   - NOSSA INFINITUDE). G também mudou de terminologia no tocante ao termo mundus imaginalis   - Mesocosmos (mundo intermediário - cosmo do meio), decidindo eventualmente abandoná-lo e referir aos planetas como Tritocosmos (terceiro cosmos) e entes (agregações de Microcosmo - Microcosmos) como Tetartocosmos (quarto cosmos).