Página inicial > Imaginal > kosmos

kosmos

segunda-feira 28 de março de 2022

    

VIDE

  • Cosmologia
  • Mundo
    Cerca de 200 entradas no NT sendo que o Evangelho de João Mundo - Evangelho de João reúne aproximadamente 1/4 destas entradas. Em João estas entradas geralmente se referem à noção   de mundo como aquilo que nos tornamos e nos cercamos, e que atua em rechaço permanente a nossa elevação, aproximação e união   ao divino em nós mesmos. O próprio reconhecimento deste divino, desta presença  , em nós mesmos, é o primeiro obstáculo   à qualquer trabalho   espiritual (praxis  ) sobre si mesmo  , qualquer purificação (katharsis  ), quanto mais qualquer «retiro  » (anachoresis) do mundo. Os sufis têm um ditado que exprime esta relação «saudável» com o mundo: «Estar no mundo, não ser do mundo».

Quanto à noção secundária de mundo como cosmos, universo  , mundo físico, material e sensível  , onde habitamos por nosso corpo material e sensível, recomendamos a leitura da entrada Cosmologia.


Philokalia   Máximo o Confessor
  • Maximo Caridade - Centúrias sobre a Caridade
  • As Escrituras   chamam as coisas materiais «o mundo» (kosmos  ); a homens mundanos são aqueles que ocupam seu intelecto   com estas coisas. Tais homens, as Escrituras rebatem quando dizem: «Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai   não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência   da carne  , a concupiscência dos olhos e a soberba   da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. (1João 2:15-16)».
  • Um monge   é um homem   que liberou seu intelecto do apego às coisas materiais e por meio de auto-controle, amor, salmodia, e oração   se agarra a Deus  .
  • Maximo Centurias Varios Textos - Vários Textos de Teologia e Outros
    • ...Enquanto o mundo e o apego desejoso da alma   às coisas materiais estão vivos em nós, não devemos dar liberdade ao desejo e ardor, ou estes se combinam com os objetos sensíveis que lhes são cognatos, e fazem guerra   contra a alma, levando cativo com as paixões, como nos tempos antigos   os babilônios tomaram Jerusalém (2Reis 25,4). Pois quando as Escrituras, exibindo o mundo dos inteligíveis através da narrativa literal, fala de uma era (aion  ) durante a qual a Lei ordenou servos de outra tribo   a permanecer em cativeiro (Lev 25, 40-41), quer dizer por «era» (aion) o apego da vontade e do propósito da alma a este mundo, quer dizer, a esta vida presente  .
      Pedro Damasceno  
  • De modo similar cada um de nós, fiéis, é atacado e disperso levado à perdição pelas paixões; mas se está em paz   com Deus e seu próximo, supera a todas. Estas paixões são «o mundo» que São João o Teólogo nos diz que odiemos (1João 2,15, acima), significando que devemos odiar  , não as criaturas de Deus, mas os desejos mundanos.
    Teoleptos da Filadelfia  
  • Fugir   do mundo é recompensado pelo refúgio em Cristo  . Por «mundo»quero dizer aqui o apego às coisas sensoriais e às predisposições. Se te separares a ti mesmo de tais coisas através do conhecimento da verdade és assimilado ao Cristo, adquirindo um amor por Ele que te permite por de lado todas as questões mundanas e adquirir a pérola preciosa, quer dizer, Cristo Ele mesmo (Perola Preciosa - PÉROLA PRECIOSA).
    Perenialistas Titus Burckhardt   Al apartarse el espíritu humano de la multiplicidad de las cosas, por obra de su unión más o menos perfecta con el espíritu que todo lo abarca, y sumirse, en cierta medida, en la unidad indistinta, la percepción de la naturaleza que obtiene con esta «visión» no puede ser detallada y analítica. Pero el mundo cobra entonces para él como una transparencia, pues en todas sus manifestaciones percibe el brillo de los eternos «arquetipos». Y dondequiera que esta visión no se ofrece inmediatamente, los símbolos obtenidos por medio de ella pueden despertar   la «memoria» o la «intuición» de los arquetipos. De esta índole es la contemplación hermética de la Naturaleza.

Lo fundamental para esta visión no es ya la naturaleza de las cosas, que puede medirse o contarse y que está supeditada a causas y circunstancias temporales, sino sus propiedades esenciales, que, utilizando el símbolo de un tejido, podemos representarnos como los hilos verticales de la urdimbre con los que se entrelazan los hilos horizontales de la trama, que es la que da al tejido su consistencia y trabazón: los hilos de la urdimbre simbolizan el contenido inmutable o «esencia» de las cosas, mientras que la trama representa su calidad material, determinada por el tiempo, el espacio o condiciones semejantes (sobre el simbolismo del tejido, véase René Guénon, Guenon Simbolismo Cruz - Le Symbolisme de la Croix, París, 1931).

De esta comparación puede deducirse que una visión del cosmos basada en un legado espiritual puede ser exacta en el sentido «vertical», aunque resulte imprecisa en el sentido «horizontal», es decir, en el de la observación encaminada a la medición y al análisis.


Filosofia Michel Henry   Michel Henry Palavras do Cristo   - PALAVRAS DO CRISTO O mundo que lida os seres encarnados não é aquele que faz face   a puros espíritos, a um sujeito racional — um mundo abstrato do saber teórico e da ciência, com seus objetos eles mesmo abstratos, despojados de toda qualidade   sensível, definidos por parâmetros matemáticos. O mundo dos seres encarnados é composto de objetos sensíveis, descolados e determinados por necessidades e afetos, portadores do conjunto   dos valores que lhes confere a vida. O mundo dos homens é assim o mundo dos viventes, um mundo-da-vida — Lebenswelt, como o nomeiam os filósofos alemães. A oposição que o cristianismo estabelece entre o homem e o mundo nada tem de uma distinção teórica entre um sujeito de conhecimento e seu objeto. Ela separa os seres encarnados deste mundo-da-vida que é o deles, um mundo de valores correspondendo às necessidades, às pulsões, às emoções que formam a substância de nossa sarx - carne. Nesta oposição se encontra constantemente afirmado o primado do homem, compreendido comoSi carnal vivente, sobre o conjunto das coisas úteis a sua vida e que têm desta seu valor  .