Página inicial > Antiguidade > Judaico-Cristandade > Semente de Mostarda (Mt 13:31-32; Mc 4:30-32; Lc 13:18-19)

EVANGELHOS CANÔNICOS

Semente de Mostarda (Mt 13:31-32; Mc 4:30-32; Lc 13:18-19)

PARÁBOLAS

quinta-feira 21 de julho de 2022, por Cardoso de Castro

    

Mt 13:31-32

mt.13.31 [31] αλλην 243 [ANOTHER] παραβολην 3850 [PARABLE] παρεθηκεν 3908 [PUT HE BEFORE] αυτοις 846 [THEM,] λεγων 3004 [SAYING,] ομοια 3664 [LIKE] εστιν 2076 [IS] η 3588 [THE] βασιλεια 932 [KINGDOM] των 3588 [OF THE] ουρανων 3772 [HEAVENS] κοκκω 2848 [TO A GRAIN] σιναπεως 4615 [OF MUSTARD,] ον 3739 [WHICH] λαβων 2983 [HAVING TAKEN,] ανθρωπος 444 [A MAN] εσπειρεν 4687 [SOWED] εν 1722 τω 3588 [IN] αγρω 68 αυτου 846 [HIS FIELD;]

mt.13.32 [32] ο 3739 [WHICH] μικροτερον 3398 [LESS] μεν 3303 [INDEED] εστιν 2076 [IS] παν  των 3956 [THAN ALL] των 3588 [THE] σπερματων 4690 [SEEDS,] οταν 3752 δε 1161 [BUT WHEN] αυξηθη 837 [IT BE GROWN,] μειζον 3173 [GREATER] των 3588 [THAN THE] λαχανων 3001 [HERBS] εστιν 2076 [IS,] και 2532 [AND] γινεται 1096 [BECOMES] δενδρον 1186 [A TREE,] ωστε 5620 [SO THAT] ελθειν 2064 [COME] τα 3588 [THE] πετεινα 4071 [BIRDS] του 3588 [OF THE] ουρανου 3772 [HEAVEN] και 2532 [AND] κατασκηνουν 2681 [ROOST] εν 1722 [IN] τοις 3588 [THE] κλαδοις 2798 [BRANCHES] αυτου 846 [OF IT.]

Mc 4:30-32

mk.4.30 [30] και 2532 [AND] ελεγεν 3004 [HE SAID,] τινι 5101 [TO WHAT] ομοιωσωμεν 3666 [SHALL WE LIKEN] την 3588 [THE] βασιλειαν 932 του 3588 [KINGDOM] θεου 2316 [OF GOD  ?] η 2228 [OR] εν 1722 [WITH] ποια 4169 [WHAT] παραβολη 3850 [PARABLE] παραβαλωμεν 3846 [SHALL WE COMPARE] αυτην 846 [IT?]

mk.4.31 [31] ως 5613 [AS] κοκκω 2848 [TO A GRAIN] σιναπεως 4615 [OF MUSTARD,] ος 3739 [WHICH,] οταν 3752 [WHEN] σπαρη 4687 [IT HAS BEEN SOWN] επι 1909 [UPON] της 3588 [THE] γης 1093 [EARTH,] μικροτερος 3398 [LESS] παντων 3956 [THAN ALL] των 3588 [THE] σπερματων 4690 [SEEDS] εστιν 2076 [IS] των 3588 [WHICH "ARE"] επι 1909 [UPON] της 3588 [THE] γης 1093 [EARTH,]

mk.4.32 [32] και 2532 [AND] οταν 3752 [WHEN] σπαρη 4687 [IT HAS BEEN SOWN,] αναβαινει 305 [IT GROWS UP,] και 2532 [AND] γινεται 1096 [BECOMES] παντων 3956 [THAN ALL] των 3588 [THE] λαχανων 3001 [HERBS] μειζων 3187 [GREATER,] και 2532 [AND] ποιει 4160 [PRODUCES] κλαδους 2798 [BRANCHES] μεγαλους 3173 [GREAT,] ωστε 5620 [SO THAT] δυνασθαι 1410 [ARE ABLE] υπο 5259 [UNDER] την 3588 [THE] σκιαν 4639 [SHADOW] αυτου 846 [OF IT] τα 3588 [THE] πετεινα 4071 [BIRDS] του 3588 [OF THE] ουρανου 3772 [HEAVEN] κατασκηνουν 2681 [TO ROOST.]

Lc 13:18-19

lk.13.18 [18] ελεγεν 3004 [HE SAID] δε 1161 [AND,] τινι 5101 [TO WHAT] ομοια 3664 [LIKE] εστιν 2076 [IS] η 3588 [THE] βασιλεια 932 του 3588 [KINGDOM] θεου 2316 [OF GOD?] και 2532 [AND] τινι 5101 [TO WHAT] ομοιωσω 3666 [SHALL I LIKEN] αυτην 846 [IT?]

lk.13.19 [19] ομοια 3664 [LIKE] εστιν 2076 [IT IS] κοκκω 2848 [TO A GRAIN] σιναπεως 4615 [OF MUSTARD,] ον 3739 [WHICH] λαβων 2983 [HAVING TAKEN] ανθρωπος 444 [A MAN] εβαλεν 906 [CAST] εις 1519 [INTO] κηπον 2779 [GARDEN] εαυτου 1438 [HIS;] και 2532 [AND] ηυξησεν 837 [IT GREW] και 2532 [AND] εγενετο 1096 [CAME] εις 1519 [INTO] δενδρον 1186 [A TREE] μεγα 3173 [GREAT,] και 2532 [AND] τα 3588 [THE] πετεινα 4071 [BIRDS] του 3588 [OF THE] ουρανου 3772 [HEAVEN] κατεσκηνωσεν 2681 [ROOSTED] εν 1722 τοις 3588 [IN] κλαδοις 2798 αυτου 846 [ITS BRANCHES.]


Jacob Boehme  

103. Ora, o conhecimento de Deus é semeado no Fogo   do Espírito   Santo e a princípio é pequeno como grão de mostarda, segundo a comparação   do Cristo   (Mt 13[,31]). Em seguida, torna-se grande como uma árvore e estende-se até Deus seu criador. É como uma gota de água, que não pode causar grande movimento   no oceano; mas se um grande rio se precipita nele produz grande comoção.

104. O passado  , o presente e o futuro  , como também o extenso, o profundo, o alto, o próximo e o distante, tudo isso é uma só coisa na Divindade  , uma só compreensibilidade. A alma   santa do homem   também desfruta desta capacidade, mas enquanto está neste mundo apenas fragmentariamente. Também costuma lhe ocorrer não ver absolutamente nada, pois o demônio assalta-a com violência na fonte   colérica que está na alma e muitas vezes cobre o precioso grão de mostarda. Por isso o homem tem de estar sempre em combate  . [Aurora   Nascente]


33. Mas se não é bem-sucedido nisso, desfere-lhe numerosos e rudes golpes, e tal homem tem de estar incessantemente sob as cruzes e aflições deste mundo. Pois o inimigo encobre o grão de mostarda, de modo que nem o próprio   homem conhece a si mesmo  ; então o mundo pensa que tal homem é assim molestado e agredido por Deus, com o que o reino do demônio permanece sempre oculto.

100. É apenas dele que provêm esses golpes, através   dos quais o grão de mostarda é encoberto. O que também fez com que o santo apóstolo Paulo   dissesse que sofrerá grandes investidas em sua carne  , havia orado ao Senhor para que o libertasse delas, mas o Senhor lhe havia respondido que Sua graça   lhe bastava (2Cor 12,7.8.9). [Aurora Nascente]


9. Cristo disse: “Se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, poderíeis dizer a uma montanha: desprende-te e precipita-te no mar”. Isto não é uma palavra   vã e sem verdade  .

7. Mas te ensinaremos aqui mais outro abecedário. Nem todos têm aqui, neste mundo, a carne de Cristo no velho Adão  . Em verdade, entre muitos, mal existe um. Só os regenerados a têm — aqueles que passaram de sua vontade para a Vontade de Deus —, nos quais é semeado esse nobre grão de mostarda, do qual cresce uma árvore. [Mateus 24:28] [Quarenta Questões]


3. Por isso Cristo disse: “Se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, poderíeis dizer a uma montanha: Lança-te ao mar, e isso ocorreria.” E é por essa força que homens, pela Palavra, pela virtude   e pelo poder do Espírito  , ressuscitaram mortos e curaram enfermos; do contrário, se não tivessem estado   na força de todos os três princípios, não teriam podido operar tais obras.

45. Por isso, se não entendes este escrito, não faças como Lúcifer, não te deixes tomar pelo espírito de orgulho   e desdém, e não atribuas este escrito ao demônio, mas busca o humilde Coração   de Deus e Ele trará à tua alma um pequeno grão de mostarda da árvore do Paraíso   e, se perseverares na paciência, poderá crescer dali uma grande árvore, como podes imaginar que foi assim que ocorreu com este autor. Pois é preciso considerá-lo [ao autor deste livro: Jacob Boehme] como uma pessoa   simples em comparação com os eruditos. Contudo, Cristo diz: “A minha força é forte   nos fracos. Sim, meu Pai  , tu o quiseste assim; que isto fosse ocultado aos prudentes e aos sábios, e fosse revelado aos pequeninos, a fim de que a sabedoria   deste mundo fosse loucura diante de ti.[Lucas 10:21] E embora os filhos deste mundo sejam mais sábios em seus afazeres do que os filhos da luz, a sabedoria deles é uma coisa perecível, ao passo que esta [outra] sabedoria permanece eternamente. [Os Três Princípios da Essência   Divina]


27. Aqui advertirei francamente o leitor a refletir   seriamente sobre Moisés. Pois aqui [1], sob o véu de Moisés, o leitor pode ver Moisés face a face. Além disso, pode ver o segundo Adão no corpo da Virgem; além disso, pode vê-lo em sua tentação   e na cruz, como também na morte, e, por fim, na força da ressurreição   e à direita de Deus. Além disso, pode ver Moisés sobre o monte Sinai; e, por fim, a transfiguração de Cristo, de Moisés e de Elias   sobre o monte Tabor. Podes ver aqui todas as Escrituras do Antigo e do Novo Testamento  : encontras aqui todos os profetas desde o início do mundo, como também toda a força e o poder de todos os tiranos, por que as coisas foram assim e devem continuar sendo assim; enfim, encontras a dourada porta da onipotência, assim como do grande poder no amor e na humildade  ; como também o motivo de os filhos de Deus terem de ser tentados, o nobre grão de mostarda ter de crescer nas tempestades, cruzes e sofrimentos, e o motivo de isto não poder ser de outra maneira. Além disso, encontras aqui a Essência de todas as essências. [Os Três Princípios da Essência Divina]
11. Então é semeado o nobre grão de mostarda, a respeito do qual Cristo diz que “primeiro é pequeno, mas em seguida cresce como uma grande árvore” [Mateus 13:31]; por tanto tempo quanto a mente   perseverar na vontade. Contudo, a nobre Sofia não permanece continuamente, pois sua geração é mais elevada, por isso não habita em vasos de terra  . Ela visita seu esposo de tempos em tempos, quando ele a deseja, mas isso não impede que ela sempre o previna com observações [ou admoestações] e chame-o antes [que ele a chame], o que só é entendido no lírio. O Espírito diz isto muito séria e muito solenemente, por isso prestai atenção  , vós, filhos de Deus: o anjo   do grande conselho vem ao Vale de Josafá com a bula [ou carta] de ouro  , a qual ele vende por azeite, sem dinheiro. Todos os que vierem a terão. [Os Três Princípios da Essência Divina]
23. Os ataques se intensificam muito quando o nobre grão de mostarda é semeado, pois o demônio a ele se opõe violentamente. No entanto, aquele que perseverar, logo experimentará o que está escrito neste livro. E embora ele não possa ser libertado das imperfeições e do impulsos dos elementos   externos, nele a nobre semente   continua no limbus de Deus [ou no elemento puro], aí cresce e brota, e, por fim, torna-se uma árvore, que não agrada ao demônio. Por isso, ele circula ao redor da árvore e, como um cachorro vira-lata cheio de astúcia  , lança sua infecção sobre a árvore. Além disso, a oprime com todo tipo de adversidades por meio de seus ministros, e, com suas intrigas, expulsa a muitos de sua casa   [desta morada terrestre], a fim de que não possam mais prejudicá-lo. No entanto, isso é proveitoso para estes [para os que buscam e temem a Deus], pois vão para a Terra dos Vivos.

58. Todavia, se o nobre grão de mostarda é semeado, então a nobre Virgem de Deus [ou a Sofia] o protege, e incessantemente lembra a pobre   alma de que ela deve correr para a penitência e entrar em combate contra o demônio. Oh! que maravilhoso caminho há para os filhos de Deus nesta miserável casa de carne, embora a razão dos hipócritas não possa nem compreendê-lo nem acreditar nisso! Só aqueles que experimentam isso o compreendem. [pela luz de Deus] [Os Três Princípios da Essência Divina]


57. No entanto, como a inteligência do homem é tão lenta, poderíamos não ser entendidos suficientemente. Por isso, queremos expor mais uma vez, sucinta e acuradamente, o que são esses grandes mistérios, pois sabemos qual é o adversário   que temos: o príncipe deste mundo. Ele não dormirá; pelo contrário: tentará de todas as maneiras   esmagar este nobre grão de mostarda. [Os Três Princípios da Essência Divina]
35. Cristo começou o uso do batismo através de João, que era seu precursor; e João tinha nascido neste mundo antes de Cristo. Abre os olhos e vê o que isso significa: no original, a água é um início da vida, e na água o enxofre é o primeiro engendrado pela tintura. No enxofre a vida torna-se móvel e a tintura engendra de novo o enxofre e a água, nos quais, em seguida, vem a existir o sangue   na tintura. Ou seja, assim como é o início da vida, assim também deve ser a ordem [ou sequência] na regeneração. Desse modo, a pobre alma também deve receber   primeiro a água da vida eterna e ser molhada [imergida ou batizada] nela. Então, Deus dá a ela o grão de mostarda da pérola [ou seja, a luz de Deus] para que, se ela o receber, torne-se uma nova planta   em Deus. [Os Três Princípios da Essência Divina]
24. Assim [resumindo o que se passou], a alma desejou ainda mais a nobre pérola. No entanto, essa pérola tinha desaparecido e tinha de ser engendrada de novo. Como um grão de mostarda — que é pequeno e pouco notável quando semeado, mas logo uma grande árvore cresce dele —, assim é a pérola [a luz de Deus] que brota na alma no seio da Virgem [Sofia]. [Os Três Princípios da Essência Divina]

28. Oh! quão duro isso será para a alma! Pensa: será que essa alma não há de ficar um tempo [mergulhada] nos escárnios que dirigiu aos filhos de Deus? Como ela poderá alcançar instintivamente a Virgem [Sofia] no amor e na misericórdia   de Deus? Onde está a árvore da nobre pérola, que foi semeada como um pequeno grão de mostarda e brotou na perseverança como um loureiro? Onde ela encontrará sua seiva para crescer, se a alma está assim no banho da cólera  ? Oh! em muitos esse grão não brotará na eternidade! Por isso, Cristo diz: “Na ressurreição eles se sobrepassam uns aos outros em claridade, como o Sol  , a Lua   e as estrelas.” [1 Coríntios 15:41]

38. Assim é semeado o nobre tesouro e, nele, a preciosa pérola. No entanto, presta bastante atenção aqui: ele não se torna no mesmo instante uma árvore. Oh! quantas vezes o demônio se lançará contra ele e buscará desenraizar o grão de mostarda! Quantas violentas tempestades a alma tem de sustentar  ! Quantas e quantas vezes ela será coberta de pecados! Pois tudo, neste mundo, é contra ela: é como se estivesse só e abandonada. Até mesmo os filhos de Deus se lançam contra ela. Pois é assim que o demônio aflige as pobres almas, para provar se pode conseguir extraviá-las. Ele não para de empregar a hipocrisia para que a alma possa cegar a si mesma com a visão   de seus pecados e com a perturbação   de sua consciência  . Não deves parar de combater contra ele, pois é assim que cresce a Arvore de Pérola, como a planta nas chuvas e ventos tempestuosos. Todavia, se essa árvore tornar-se bastante grande para chegar a florescer, então poderás desfrutar de seus frutos e compreender melhor o que esta pena   escreveu e de onde ela nasceu. Pois ela também esteve muito tempo nessa situação  , muitas tempestades vieram sobre ela. Portanto, isso ficará como um firme memorial e uma contínua rememoração, pois aqui todos nós   temos de nos alojar na caverna   de ladrões do demônio. Se vencermos, uma grande recompensa logo nos seguirá. [Os Três Princípios da Essência Divina]


7. Todavia, não podemos dizer que só o espírito deste mundo aprove e faça o que é falso e colérico, pois muitas vezes o homem inteiro concorre para isso com todos seus pensamentos e toda sua vontade. É aqui que reconhecemos nossa grande miséria  , pois a pobre alma que ainda está atada ao laço da cólera é muitas vezes estimulada a tal ponto que arde como um fogo e entrega-se [ao mal], uma vez que ela está na aliança da eternidade no Pai, e, quanto à sua raiz mais interior  , alcança a cólera de Deus, que é [2] a própria geração e o original de sua vida. E muitas vezes o nobre grão de mostarda — que é a nova veste da alma, com a qual fora revestida em sua penitência — é arrancado e destruído. Por isso, ninguém deve estar em segurança: ainda que se tiver obtido uma vez a coroa de pérolas, é possível perdê-la de novo. Pois se a alma consente no pecado, passa de Cristo para a falsidade   e para a cólera de Deus. [Os Três Princípios da Essência Divina]
5. Mas eu falo da coroa cavalheiresca que o homem irá receber no éden assim que nele penetrar. Lá, a nobre semente está plantada e o homem recebe o mais precioso bem do Espírito Santo que passará a guiá-lo e a orientá-lo. Mesmo que, neste mundo, ele tenha que caminhar num vale de trevas onde o mal e a fraqueza   do mundo sempre o ataquem e frequentemente lançam o homem exterior em abominações encobrindo assim, o nobre grão de semente de mostarda; ainda assim, o Espírito Santo não permitirá que ele seja recapturado, mas que desabroche, e que cresça dali uma árvore no Reino de Deus, não importa todo o barulho e armadilhas do demônio e de seus seguidores. Quanto mais a nobre árvore de pérolas for podada, mais vigorosa e potente ela crescerá. Ela não se deixará ser suprimida, mesmo que isso custe a vida exterior. [A Encarnação de Jesus Cristo]

VIDE: Evangelho de Tomé - Logion 20


[1Não apenas neste capítulo, mas em todos os escritos de Boehme. (Nota do tradutor inglês)

[2A aliança da eternidade, a tenebrosa raiz da Natureza, o primeiro princípio, a raiz mais interior da alma.