Página inicial > Antiguidade > Judaico-Cristandade > Que dizem de Mim

EVANGELHOS CANÔNICOS

Que dizem de Mim

LOGIA

quarta-feira 20 de julho de 2022, por Cardoso de Castro

    

Evangelho de Tomé - Logion 13

    

Mt 16:13-20

13 Tendo Jesus   chegado às regiões de Cesareia de Felipe, interrogou os seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho   do homem  ? 14 Responderam eles: Uns dizem que é João, o Baptista; outros, Elias  ; outros, Jeremias, ou algum dos profetas. 15 Mas vós, perguntou-lhes Jesus, quem dizeis que eu sou  ? 16 Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus   vivo. 17 Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado   és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne   e sangue   que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. 18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja  , e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; 19 dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra   será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus. 20 Então ordenou aos discípulos que a ninguém dissessem que ele era o Cristo.

Mc 8:27-30

27 E saiu Jesus com os seus discípulos para as aldeias de Cesareia de Filipe, e no caminho interrogou os discípulos, dizendo: Quem dizem os homens que eu sou? 28 Responderam-lhe eles: Uns dizem: João, o Baptista; outros: Elias; e ainda outros: Algum dos profetas. 29 Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo, Pedro lhe disse: Tu és o Cristo. 30 E ordenou-lhes Jesus que a ninguém dissessem aquilo a respeito dele.

Lc 9:18-22

17 Todos, pois, comeram e se fartaram; e foram levantados, do que lhes sobejou, doze cestos de pedaços. 18 Enquanto ele estava orando à parte achavam-se com ele somente seus discípulos; e perguntou-lhes: Quem dizem as multidões que eu sou? 19 Responderam eles: Uns dizem: João, o Baptista; outros: Elias; e ainda outros, que um dos antigos profetas se levantou. 20 Então lhes perguntou: Mas vós, quem dizeis que eu sou? Respondendo Pedro, disse: O Cristo de Deus. 21 Jesus, porém, advertindo-os, mandou que não contassem isso a ninguém; 22 e disse-lhes: É necessário que o Filho do homem padeça muitas coisas, que seja rejeitado pelos anciãos  , pelos principais sacerdotes   e escribas, que seja morto, e que ao terceiro dia ressuscite.


Jacob Boehme  

1. Cristo tendo demandado a seus discípulos: “Que dizem as pessoas que o filho do homem é?” Eles lhes responderam: “Uns dizem que tu é Elias, outros que tu és João Batista ou um dos profetas”. Então lhes perguntou: “E vós, que dizeis que eu sou?” Pedro lhe respondeu: “Tu és Cristo, o filho do Deus vivo”. E Ele lhe respondeu: “Em verdade  , a carne e o sangue não te manifestaram isso, mas certamente meu Pai que está no céu; e Ele lhes anunciou, ali mesmo, seus sofrimentos, sua morte e sua ressurreição  ” (Mt. XVI, 21), Para lhes fazer ver que a razão   própria, sagacidade   e sabedoria   mundanas, não poderia nem reconhecer   nem compreender a pessoa   que era Deus e homem; mas que frequentemente ele só seria bem conhecido daqueles que se entregassem inteiramente a Ele, e que, pelo amor Dele, suportariam a cruz, a aflição   e a perseguição, e se ligariam a Ele com ardor. O que de fato sucedeu, pois quando ainda estava visível   entre nós  , no mundo, ele foi raramente reconhecido da sagaz razão, e embora tenha feito milagres, a razão exterior   foi tão cega e pouco inteligente, que tais grandiosas maravilhas foram atribuídas pelos mais sábios da sutil razão ao demônio. E como no tempo   de sua estada neste mundo, permaneceu incógnito da razão e da inteligência próprias, assim como permaneceu incógnito e mal conhecido da razão exterior.

2. Tantas contentas e disputas surgiram sobre a sua pessoa, na medida em que a razão exterior sempre acredita ter compreendido o que é Deus e o homem, e como podem ser uma só pessoa. Essa disputa   preencheu a terra, pois a razão pessoal sempre pretendeu ter apoderado-se da pérola, sem refletir que o reino de Deus não pertence a este mundo e que a carne e o sangue não podem conhecer ou compreendê-lo, muito menos penetrá-lo. [Excertos da "ENCARNAÇÃO DE JESUS CRISTO"]