Página inicial > Antiguidade > Neoplatonismo (245-529 dC) > Plotino (204-270 dC) – Tratados Enéadas > Guthrie – Ennead III, 5 (50): estrutura do tratado sobre o amor

ENNEADS

Guthrie – Ennead III, 5 (50): estrutura do tratado sobre o amor

Tratado 50 - Sobre o Amor

domingo 20 de fevereiro de 2022, por Cardoso de Castro

    

Tradução Guthrie  

Plano detalhado do tratado

Capítulo 1: Amor enquanto deus  , guardião   e paixão

  • Amor passional é duplo
  • Amor é reconhecimento de afinidade   oculta
  • Beleza terrena é uma imagem da beleza inteligível
  • A Beleza é imortal
  • Amor passional pode ser elevador embora aberto a tentações enganadoras

Capítulo 2: O mito   platônico do amor

Capítulo 3: O Amor possui o ser divino

Capítulo 4: Todas as almas têm seu amor, que seu guardião

  • O amor superior é divindade, o inferior é um guardião

Capítulo 5: É um erro   considerar o amor como idêntico com o mundo

Capítulo 6: Todos os guardiões nascem da necessidade   e abundância  

  • Diferença   entre divindades e guardiões
  • Um guardião é um vestígio   de uma alma que desce ao mundo
  • Porque todos os guardiões não são amores
  • Porque os guardiões não estão livres da matéria

Capítulo 7: A alma é uma mistura de razão   e indeterminação

  • Amor é um moscardo
  • Guardiões, assim como homens, são pressionados pelo descontentamento divino
  • Pensar justo possui existência real

Capítulo 8: Júpiter  , o grande chefe, ou terceiro deus. É a alma ou Vênus

Capítulo 9: O jardim   de Júpiter é a razão frutífera que gera todo objeto

Capítulo 10: O objeto dos mitos é analisar, e distinguir  

  • Significação do mito platônico do jardim de Júpiter
  • Significação do mito platônico do nascimento do amor
  • O Amor é tanto material quanto um guardião