PhiloSophia

PHILO = Apreço + SOPHIA = Compreensão

Version imprimable de cet article Version imprimable

Accueil > Arte e Simbolismo > Século XX > Fernando Pessoa (1888-1935) > Esoterismo > Pessoa : O BEM E O MAL

ROSEA CRUZ

Pessoa : O BEM E O MAL

Seleção do espólio do autor por Pedro T. Mota

vendredi 1er août 2014

Fragmentos dos escritos do espólio de Fernando Pessoa, organizado por Pedro T. Mota, sobre o tema « ROSEA CRUZ ».

54-5 (dt)

Conhece, disse ele, que, porque tudo que está em baixo é como o que está em cima, assim no oculto há uma politica, como a nossa politica terrestre e material ; que há uma diplomacia transcendente. O ocultismo, que por símbolos e sombras, temos, não é a expressão de uma verdade, mas de uma opinião transcendente. O caminho verdadeiro da Verdade só se vê quando conhecemos o principio fundamental, de que devemos servir-nos para nos desvestir da ilusão? primaria.

— E qual é esse principio fundamental ?

— É este : NO ABSOLUTO? NÃO HA NEM BEM NEM MAL. O Bem? e o Mal são termos criados para simbolizar coisas que, em si, nem bem nem mal contêm. O ocultismo é uma politica da Vontade absoluta, em que figura como mal, porque oposto aos seus interesses transcendentes, tudo quanto é a Inteligência ; mas a Inteligência só é um mal para quem a tem por inimiga.

Nos mitos? antigos há traços da primeva dissidência. Do Anjo Rebelde se diz que é Lúcifer, o Portador da Luz?. Porque razão se identifica a Luz com o Mal ? Porque o que lhe chama Mal é a Treva. Ele ilumina e dissipa a Treva Originaria, o Caos primevo. A Luz é o mal porque está constantemente a destruir o Mundo?, cuja substancia é a Treva.

O Deus que criou o Mundo não é o Ser. Há mais mundos do que aqueles que Deus criou. Há mais Deuses que Deus. Há mais Realidades que a Realidade natural ou sobrenatural.

O mal é de duas especies. Há o mal que é inimigo da substancia do Mundo : este é a Inteligência, que é o ver-o-mundo-de-fora, o principio de fuga do mundo para o Além-Infinito. E há o mal que é inimigo do mundo, e não da sua substancia, e este é o mal puro e simples — o mal do criminoso, e por vezes também do santo, o mal do que quer destruir os outros para existir, ou destruir-se para que os outros existam.

Acima de todos os deuses e de todos os mundos, impessoal, nem bom nem mau, Inteligência Pura, despida de todos os atributos, está o DESTINO. Cada mundo, cada universo, tem o seu Deus criador, e o seu Bem e Mal, que são a tendencia para regressar a Deus, e a tendencia para se afastar dele.

A revolta dos anjos não nasceu de quererem desobedecer ao omnipotente. Contra o Omnipotente não poderia haver revolta. Nasceu da tendencia para a Verdade, para verem, acima do Deus que os criara, alma do mundo a que pertencem, o DESTINO. Por isso ao anjo primeiro rebelde se deu o nome de Lúcifer — o Portador da Luz.

Acima da ânsia de fusão com os produtos de Deus, está, com efeito, a ânsia mística de fusão com Deus, que é a base do ocultismo (quase) todo. Mas acima desta mesma ânsia está a ânsia de fugir a Deus e ao Mundo — a ânsia de fusão com o Destino.

A revolta dos anjos não é a mesma que a desobediência de Adão. Os anjos quiseram fugir de Deus para o Destino, da Pura Vontade para a Inteligência Pura, da Pura Personalidade para o Puro Impessoal. Adão quis fugir de Deus para os produtos de Deus. A tentação a que ele sucumbiu, diz a Escritura que foi pela mulher, e sob o impulso da Serpente.

O Mundo foi criado pela Emoção, que é a logica da Vontade (o Logos do Mundo) ; por isso se descreve a Segunda Pessoa da Trindade como ao mesmo tempo Emoção e Logos. Adão e Eva são a Vontade e a Emoção separadas ; o pecado? foi em querer ser como Deus, unindo-as. Deu a inversão de forças, porque no nosso mundo humano?, a Emoção precede a Vontade. A Emoção foi tentada pela Consciência? (a Serpente). A Emoção sem Vontade, como Deus a quis, é a Virgem. O filho da Virgem, isto é, o produto da Emoção sem Vontade, é por isso o Filho de Deus.

Em tudo isto, onde está a Inteligência ? A INTELIGÊNCIA NÃO É DESTE MUNDO, É ESTRANHA À SUBSTANCIA DO MUNDO : DERIVA DO DESTINO, SUPERIOR AOS HOMENS E A DEUS.


Voir en ligne : Fernando Pessoa