Página inicial > Arte e Simbolismo > Literatura > Pessoa: ÁTRIO

Fernando Pessoa e a filosofia hermética

Pessoa: ÁTRIO

Org. do espólio de Yvette Centeno

sexta-feira 1º de agosto de 2014, por Cardoso de Castro

Excertos do espólio de Fernando Pessoa   contido no livro «Fernando Pessoa   e a filosofia hermética», org. por Yvette Centeno.

Á trio

No espirito confuso de muitos a Kabbala tem a preeminência de uma verdade. A Kabbala, porém, não é necessariamente uma verdade. Pode sê-lo; pode não sê-lo. É tão somente uma especulação metafísica feita sobre dados mais completos do que os que o filósofo profano ordinariamente tem. É sujeita aos mesmos perigos de erro e de ilusão que as especulações profanas, pois as melhores premissas não dão aos especuladores a lógica ou o entendimento com que delas forçosamente extraiam melhores conclusões. Trabalhando sobre os dados mortos do mundo visível, pôde Kant  , por sua qualidade de gênio, chegar-se mais à verdade do que o Rabbi Akiba, que tinha o poder de trabalhar sobre os dados vivos do mundo invisível.

Toda a vida é uma simbolologia confusa.

(Esp. 53B-79)